Topo
E-mail redacao@noca.com.br
Faça do NOCA sua home Página inicial
Data Quarta-feira, 29 de março de 2017
Anuncie Anuncie
       
Topo
Mural
Este portal está de parabéns, é o melhor da cidade e região!...
Lucilma Silva, CAXIAS - MA
FELIZ FINAL DE ANO AOS CAXIENSES MUNDO AFORA E UM ABRAÇO À TODOS OS CAXIENSES...
Francisco César Gonzaga, Sucupira do Norte - MA
+ mais mensagens
 
Faça sua Busca!

Notícias Colunas
Recanto do Poeta

Após cem anos sem Vespasiano Ramos, Berço dos Poetas o recebe de volta

Aumentar Fonte   Diminuir Fonte
 
23/03/2017 11:07h


O poeta Wybson Carvalho, entrega a urna receptuária, simbolicamente, com o barro encantado de Vespasiano Ramos; encantado na forma de barro, às mãos da única sobrinha de primeiro grau viva, Luzia Castelo.

Após cem anos e alguns meses, a proposta, agora, prontamente foi atendida pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo. O poeta caxiense, Wybson Carvalho, membro do Conselho Estadual de Cultura, fora designado para ir a Porto Velho com a incumbência de trazê-lo, simbolicamente, ao berço natal, Caxias, num punhado de barro, em uma urna receptuária, extraído do jazigo no qual repousa eternamente o poeta Vespasiano Ramos em torrão rondoniense.

Na capital de Rondônia, o poeta caxiense obteve o apoio do escritor e presidente da Academia Rondoniense de Letras, Júlio Olivar, e outras personalidades literárias daquela Instituição. "O Governo do Maranhão teve a missão de cumprir não somente a Lei Estadual, que possibilitou, simbolicamente, o traslado de Vespasiano, de Porto Velho-RO para Caxias, mas, sobretudo, aguçou nossa memória religiosa - à qual está num princípio cristão - no maior de todos os livros literários escritos pelos homens nessa nossa dimensão terráquea: A Bíblia, nela, Jesus Cristo o Nazareno nos ensina que, metaforicamente, o homem foi feito do barro, portanto: "viemos do barro e ao barro retornaremos", dissera Wybson Carvalho. Agora, esse barro será resepultado, no jazigo da família no Cemitério de São Benedito, em Caxias.

A importância cultural de Joaquim Vespasiano Ramos para Caxias e para o Maranhão é notória. Sua poesia, desprovida de artifícios e dos exageros verbais parnasianos em moda na sua época, tem a fluidez do verso improvisado, a rapidez do raciocínio de um cômico e a ternura do coração desiludidamente apaixonado. É patrono da cadeira nº 32 da Academia Maranhense de Letras; da cadeira nº 40 da Academia Paraense de Letras; da cadeira de nº 05 da Academia Caxiense de Letras e da cadeira de nº 23 da Academia de Letras de Rondônia. Reconhecido pela História da Literatura Nacional como um de seus mais brilhantes representantes, é motivo de orgulho e glória para sua terra berço, tal qual são Drumond de Andrade para Minas Gerais, Alvares de Azevedo para o Rio de Janeiro, Manoel Bandeira para o Pernambuco e Castro Alves para a Bahia.

A relação de Vespasiano Ramos com Caxias, esta sim, é profunda. Nasceu aqui não apenas o homem, mas o poeta Vespasiano Ramos. Aqui ele cresceu, aprendeu a ler e escrever publicou seus primeiros versos; aqui encontrou a inspiração para os seus mais profundos, verdadeiros e encantadores poemas, Lili Bittencourt. Aqui em Caxias, estão enterrados seu pai, sua mãe e seu irmão. Aqui sua família por laços consanguíneos colaterais continua vivendo e deseja pelo seu retorno ao longo de todo esse tempo (completados cem anos em 26/12/2016).

Lei Estadual nº 4.225

A demanda, recém atendida pelo Governo do Maranhão, foi baseada na Lei Estadual nº 4.225, de 18 de novembro de 1980, aprovada pela Assembléia Legislativa do Estado do Maranhão e sancionada pelo Governador do Estado, àquela época, com a finalidade de atender única e exclusivamente o objetivo de fazer o traslado do poeta Vespasiano Ramos, de Porto Velho, capital do Estado de Rondônia, ao Município de Caxias, no Estado do Maranhão.

Vejamos o que diz o texto da Lei:

Art. 1º - Fica o Poder Executivo autorizado em mandar fazer a trasladação dos restos mortais do poeta Joaquim Vespasiano Ramos, do cemitério da cidade de Porto Velho, capital do Território de Rondônia, para a cidade de Caxias, neste Estado, sua terra berço.

Art. 2º - O Poder Executivo abrirá o necessário crédito para ocorrer com as despesas decorrentes da trasladação

Art. 3º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Mando, portanto, a todas as autoridades a quem conhecimento e execução da presente Lei - pertencerem - que a cumpram e a façam cumprir tão inteiramente como nela se contém. O Exmo. Senhor Secretário Chefe do Gabinete Civil do Governador a faça publicar, imprimir e correr.

| Versão para Impressão | Enviar por e-mail |
Últimas Notícias Colunas Anteriores
23/03 - Após cem anos sem Vespasiano Ramos, Berço dos Poetas o recebe de volta
20/03 - Sarau para o poeta que morreu de amor, em Porto Velho-RO
13/03 - Projeto cria circuito turístico cultural da cachaça
06/03 - Estádio das Laranjeiras (Rio de Janeiro)
27/02 - Inhamum
20/02 - Coelho Neto
06/08 - Último poema
24/05 - Satisfação
13/04 - Assuntos culturais
07/04 - Jackson Lago, um herói maranhense
*As informações, notícias e opiniões expressadas neste espaço são de inteira responsabilidade do colunista.
Rádio Online
TV Online

Tv Ofértas Seu canal de compras (play Boy)
Publicidade
Resolução Mínima de 800x600 © Copyright 2007, Noca.com.br
Desenvolvido por Mundi Brasil