Topo
E-mail redacao@noca.com.br
Faça do NOCA sua home Página inicial
Data Sábado, 25 de outubro de 2014
Anuncie Anuncie
       
Topo
Mural
Caxias minha cidade que saudades! Nasci ai mas moro no DF, estudei no CESAR MARQUES de 1979 a 1981...
Augusto Cesar, Brasilia - DF
ola caxias minha cidade em breve estou chegando...
jose francisco, campians - SP
+ mais mensagens
 
Faça sua Busca!

Notícias Colunas
Maranhão

Professores do Estado podem retomar greve

Aumentar Fonte   Diminuir Fonte
 
22/02/2013 12:11h

Sindicalistas da área do magistério advertiram nesta quinta-feira (21) que os professores da rede estadual de ensino do Maranhão, há mais de 690 dias, interromperam uma greve que reivindicava principalmente um novo conjunto de regras para a educação estadual.

A greve de 2011 durou 78 dias e a principal bandeira defendida pelos trabalhadores era, à época, a aprovação do Estatuto do Educador, definido em consenso entre a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) e a equipe técnica do governo.

A insatisfação dos educadores ganhou repercussão no discurso proferido ontem na tribuna pelo deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB), que cobrou do Governo do Estado o encaminhamento do projeto do Estatuto para ser apreciado na Assembleia Legislativa.

"Em 2011, o governo garantiu que enviaria o Estatuto do Educador em 60 dias para a aprovação aqui na Assembleia. Já se passaram um ano e nove meses e até hoje o Estatuto não chegou em nossas mãos", afirmou o líder da oposição.

Depois de inúmeras negociações e concessões feitas por parte dos professores em relação ao acordo inicial, Júlio Guterres, representante do Sinproesemma, condena a lentidão do governo em enviar o Estatuto para a aprovação na Assembleia.

"O Sindicato já discute uma possível paralisação que pode chegar até uma greve por tempo indeterminado. Nós não aceitamos mais o adiamento da votação do Estatuto que já deveria ter sido encaminhado desde 2011 à Assembleia. Estamos mobilizados para qualquer eventualidade", afirma Guterres.

Para os sindicalistas, a categoria dos professores conta com o apoio do secretário de Educação, Pedro Fernandes, que encaminhou sem restrições o Estatuto do Educador ao secretário-chefe da Casa civil, Luis Fernando Silva.

"Queremos que o governo encaminhe definitivamente o documento para a apreciação na Assembleia. Se o chefe da Casa Civil não enviar o Estatuto em uma semana, conforme ele mesmo prometeu à direção do sindicato, tomaremos as providências necessárias", frisou o deputado Rubens Júnior.

Fonte: Jornal pequeno

| Versão para Impressão | Enviar por e-mail |
Últimas Notícias Últimas Notícias Listar Todas
25/10 - Correios voltam ser alvo de assaltantes
25/10 - Mais 27 quilombos são reconhecidos pelo Governo
25/10 - Lei Maria da Penha vai beneficiar transexuais
25/10 - Homem é executado próximo a AABB
25/10 - Flávio Dino anuncia a criação de mais um cargo
24/10 - PRF apreende veículo clonado
24/10 - Tentativa de homicídio deixa 5 feridos
24/10 - Eleições para presidente do Brasil altera apresentações de Matinta Perera
24/10 - Carroceiro é assassinado a tiros e criminoso também acabou sendo morto
24/10 - Marta é indicada pela 11ª vez a prêmio de melhor do mundo
Rádio Online
TV Online

Tv Ofértas Seu canal de compras (play Boy)
Publicidade
Resolução Mínima de 800x600 © Copyright 2007, Noca.com.br
Desenvolvido por Mundi Brasil