Topo
E-mail redacao@noca.com.br
Faça do NOCA sua home Página inicial
Data Sexta-feira, 22 de agosto de 2014
Anuncie Anuncie
       
Topo
Mural
Caxias minha cidade que saudades! Nasci ai mas moro no DF, estudei no CESAR MARQUES de 1979 a 1981...
Augusto Cesar, Brasilia - DF
ola caxias minha cidade em breve estou chegando...
jose francisco, campians - SP
+ mais mensagens
 
Faça sua Busca!

Notícias Colunas
Maranhão

Professores do Estado podem retomar greve

Aumentar Fonte   Diminuir Fonte
 
22/02/2013 12:11h

Sindicalistas da área do magistério advertiram nesta quinta-feira (21) que os professores da rede estadual de ensino do Maranhão, há mais de 690 dias, interromperam uma greve que reivindicava principalmente um novo conjunto de regras para a educação estadual.

A greve de 2011 durou 78 dias e a principal bandeira defendida pelos trabalhadores era, à época, a aprovação do Estatuto do Educador, definido em consenso entre a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) e a equipe técnica do governo.

A insatisfação dos educadores ganhou repercussão no discurso proferido ontem na tribuna pelo deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB), que cobrou do Governo do Estado o encaminhamento do projeto do Estatuto para ser apreciado na Assembleia Legislativa.

"Em 2011, o governo garantiu que enviaria o Estatuto do Educador em 60 dias para a aprovação aqui na Assembleia. Já se passaram um ano e nove meses e até hoje o Estatuto não chegou em nossas mãos", afirmou o líder da oposição.

Depois de inúmeras negociações e concessões feitas por parte dos professores em relação ao acordo inicial, Júlio Guterres, representante do Sinproesemma, condena a lentidão do governo em enviar o Estatuto para a aprovação na Assembleia.

"O Sindicato já discute uma possível paralisação que pode chegar até uma greve por tempo indeterminado. Nós não aceitamos mais o adiamento da votação do Estatuto que já deveria ter sido encaminhado desde 2011 à Assembleia. Estamos mobilizados para qualquer eventualidade", afirma Guterres.

Para os sindicalistas, a categoria dos professores conta com o apoio do secretário de Educação, Pedro Fernandes, que encaminhou sem restrições o Estatuto do Educador ao secretário-chefe da Casa civil, Luis Fernando Silva.

"Queremos que o governo encaminhe definitivamente o documento para a apreciação na Assembleia. Se o chefe da Casa Civil não enviar o Estatuto em uma semana, conforme ele mesmo prometeu à direção do sindicato, tomaremos as providências necessárias", frisou o deputado Rubens Júnior.

Fonte: Jornal pequeno

| Versão para Impressão | Enviar por e-mail |
Últimas Notícias Últimas Notícias Listar Todas
21/08 - Maranhense é degolado e tem cabeça jogada no mato
21/08 - Homem reage a assalto é esfaqueado e bandido linchado por populares
21/08 - Sabiá FC atropela Itapecuruense e mantém 100% de aproveitamento
21/08 - Policiais libertam criança de três anos de regime escravo
21/08 - Sul-Americana: CBF divulga tabela dos times brasileiros
21/08 - Presa dupla acusada de praticar assaltos
21/08 - "Mãos gigantes": Garoto de 8 anos sofre de linfangioma
21/08 - Cobrador de crediário é suspeito de homicídio
21/08 - Prefeitura está com inscrições abertas para 229 vagas
21/08 - Promotor de eventos é executado em porta de restaurante
Rádio Online
TV Online

Tv Ofértas Seu canal de compras (play Boy)
Publicidade
Resolução Mínima de 800x600 © Copyright 2007, Noca.com.br
Desenvolvido por Mundi Brasil