Topo
E-mail redacao@noca.com.br
Faça do NOCA sua home Página inicial
Data Quarta-feira, 7 de dezembro de 2016
Anuncie Anuncie
       
Topo
Mural
BOM DIA NICE COELHO, gostaria de ouvir uma musica PRINCESA com o Cantor AMADO BATISTA. Abracos FLAVI...
FLAVIO VILANOVA O ADVOGADO, BRASILIA - DF
aqui são 23,00 horas e estamos ligadaço na tropical moramos na baía de se...
Romildo Fernandes, Rio de Janeiro - RJ
+ mais mensagens
 
Faça sua Busca!

Notícias Colunas
Maranhão

Professores do Estado podem retomar greve

Aumentar Fonte   Diminuir Fonte
 
22/02/2013 12:11h

Sindicalistas da área do magistério advertiram nesta quinta-feira (21) que os professores da rede estadual de ensino do Maranhão, há mais de 690 dias, interromperam uma greve que reivindicava principalmente um novo conjunto de regras para a educação estadual.

A greve de 2011 durou 78 dias e a principal bandeira defendida pelos trabalhadores era, à época, a aprovação do Estatuto do Educador, definido em consenso entre a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma) e a equipe técnica do governo.

A insatisfação dos educadores ganhou repercussão no discurso proferido ontem na tribuna pelo deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB), que cobrou do Governo do Estado o encaminhamento do projeto do Estatuto para ser apreciado na Assembleia Legislativa.

"Em 2011, o governo garantiu que enviaria o Estatuto do Educador em 60 dias para a aprovação aqui na Assembleia. Já se passaram um ano e nove meses e até hoje o Estatuto não chegou em nossas mãos", afirmou o líder da oposição.

Depois de inúmeras negociações e concessões feitas por parte dos professores em relação ao acordo inicial, Júlio Guterres, representante do Sinproesemma, condena a lentidão do governo em enviar o Estatuto para a aprovação na Assembleia.

"O Sindicato já discute uma possível paralisação que pode chegar até uma greve por tempo indeterminado. Nós não aceitamos mais o adiamento da votação do Estatuto que já deveria ter sido encaminhado desde 2011 à Assembleia. Estamos mobilizados para qualquer eventualidade", afirma Guterres.

Para os sindicalistas, a categoria dos professores conta com o apoio do secretário de Educação, Pedro Fernandes, que encaminhou sem restrições o Estatuto do Educador ao secretário-chefe da Casa civil, Luis Fernando Silva.

"Queremos que o governo encaminhe definitivamente o documento para a apreciação na Assembleia. Se o chefe da Casa Civil não enviar o Estatuto em uma semana, conforme ele mesmo prometeu à direção do sindicato, tomaremos as providências necessárias", frisou o deputado Rubens Júnior.

Fonte: Jornal pequeno

| Versão para Impressão | Enviar por e-mail |
Últimas Notícias Últimas Notícias Listar Todas
07/12 - Aeronave cai em área de floresta e deixa mortos em Manaus
07/12 - Avião com cerca de 40 pessoas a bordo cai no Paquistão
07/12 - Operação de combate à extração de madeira cumpre 16 mandados no MA
07/12 - PROCON fiscaliza e volta a autuar Banco do Brasil
07/12 - Policial do Bope é morto e os suspeitos juntamente com o mandante que ofereceu R$ 20 mil são presos
06/12 - Ministra Cármen Lúcia descarta conflito entre Poderes
06/12 - Brasil deve acionar Bolívia por danos morais na Corte Internacional de Justiça no caso Chapecoense
06/12 - Reforma da Previdência prevê aposentadoria aos 65 anos e com 25 de contribuição
06/12 - Cinco acidentes são registrados nas BRs do Maranhão três com mortes
06/12 - Após tragédia, Chapecó quer ampliar Arena Condá e criar memorial
Rádio Online
TV Online

Tv Ofértas Seu canal de compras (play Boy)
Publicidade
Resolução Mínima de 800x600 © Copyright 2007, Noca.com.br
Desenvolvido por Mundi Brasil