Topo
E-mail redacao@noca.com.br
Faça do NOCA sua home Página inicial
Data Segunda-feira, 28 de maio de 2018
Anuncie Anuncie
       
Topo
Mural
BOA TARDE! Meu amigo eu gostaria de ouví a musica MIRAGEM NO DESERTO com A Banda Noda de Caj...
FLAVIO VILANOVA O ADVOGADO, BRASILIA - DF
Abraço para os meus pimpolhos do grupo "já são 10hrs". beijooo pimpolhos a...
Fernanda, Caxias - MA
+ mais mensagens
 
Faça sua Busca!

Notícias Colunas
Polícia

Delegado da Polícia Federal é assassinado no Maranhão; um é preso

Aumentar Fonte   Diminuir Fonte
 
07/05/2018 07:26h

O delegado Davi Aragão, 36 anos, chefe da Delegacia de Repreensão aos Crimes Fazendários da Polícia Federal, no Maranhão, foi assassinado na noite de sábado (5) vítima de um latrocínio (roubo com morte).

Segundo a Superintendência Regional da PF no Maranhão, enquanto comemorava com familiares e amigos o aniversário de cinco anos de uma das filhas, três bandidos invadiram sua casa na tranquila e quase deserta Praia do Meio, bairro de Araçagi, no município de São José do Ribamar - a cerca de 30 quilômetros de distância da capital São Luís.

Quando percebeu a movimentação, Davi, de acordo com informações da polícia, teria reagido e confrontado os assaltantes, que estavam municiados de uma pistola, facas e um simulacro.

No confronto, o delegado sacou sua arma e conseguiu atingir o braço de um deles, mas a reação não foi o suficiente para conter os outros dois bandidos. Davi sofreu facadas e três tiros na região do peito e da barriga. A arma do delegado e alguns pertences da casa foram levados.

Davi Aragão foi atendido primeiramente em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Depois foi encaminhado ao Hospital São Domingos. Mas, no caminho, o policial que estava há mais de 12 anos na Polícia Federal morreu. A PF também informou ao Estado que o bandido ferido por Davi foi detido. Portanto, os outros dois ainda estão foragidos e sob investigação da Polícia Civil.

A Polícia Federal emitiu uma nota de pesar em decorrência do falecimento do delegado, que teve "atuação exemplar e comportamento louvável" à frente da organização, segundo os mais próximos a ele na divisão de polícia.

"A Polícia Federal continuará todos os esforços possíveis para colaborar na elucidação dos fatos e prisão dos criminosos, solidarizando-se com familiares, amigos e colegas de trabalho, lamentando profundamente o triste episódio que retirou, de forma precoce, a vida do policial que deixará imensa saudade no nosso convívio".

Um preso

A Polícia Federal efetuou a prisão de um dos três suspeitos envolvidos no crime que resultou na morte do delegado federal David Farias de Aragão, na noite de sábado (5), no Araçagy.

Em nota de pesar, a PF lamentou a perda e informou que continuará desempenhando buscas para efetuar a prisão dos demais criminosos. O inquérito policial que apurará o latrocínio já foi instaurado e será conduzido pela Polícia Civil do Estado do Maranhão.

David Farias tinha 36 anos e era responsável por chefiar a Delegacia de Repressão aos Crimes Fazendários. O delegado foi vítima de três golpes de faca contra o abdômen, chegando a ser também alvejado com tiros de arma de fogo.

O sepultamento do delegado está previsto para ocorrer às 16h e será realizado no Parque da Saudade, no Vinhais, em São Luís.

Veja a nota na íntegra:

NOTA DE PESAR

Com profundo pesar, a Superintendência da Polícia Federal no Maranhão lamenta o trágico falecimento nesta data, 06 de maio, do Delegado de Polícia Federal DAVID FARIAS DE ARAGÃO, ocorrido durante assalto em sua residência localizada em São Luís/MA. O estimado colega era natural desta capital, tinha 36 anos, era casado e tinha duas filhas. Ingressou na Polícia Federal há mais de doze anos, com atuação exemplar e comportamento louvável, coordenou várias operações policiais e contribuiu intensamente em ações de combate ao crime. Atualmente chefiava a Delegacia de Repressão aos Crimes Fazendários. Logo após o crime, a Polícia Federal, em um esforço de todo seu efetivo, iniciou os trabalhos que já culminaram com a prisão de um dos três envolvidos no crime. O inquérito policial que apurará o latrocínio já foi instaurado e será conduzido pela Polícia Civil do Estado do Maranhão. A Polícia Federal continuará envidando todos os esforços possíveis para colaborar na elucidação dos fatos e prisão dos criminosos, solidarizando-se com familiares, amigos e colegas de trabalho, lamentando profundamente o triste episódio que retirou, de forma precoce, a vida do policial que deixará imensa saudade no nosso convívio. Fica estipulado luto na instituição pelo prazo de 3 dias.

CASSANDRA FERREIRA ALVES PARAZI

Delegada de Polícia Federal Superintendente Regional da SR/PF/MA

Fonte: Estadão

| Versão para Impressão | Enviar por e-mail |
Últimas Notícias Últimas Notícias Listar Todas
27/05 - Caxias continua com três pontos de bloqueios no 7º dia de protestos
27/05 - UEMA cancela aulas por causa da falta de combustíveis em Caxias
27/05 - Falta de combustível afeta coleta de lixo em Caxias
27/05 - IFMA Caxias suspende aulas nesta segunda-feira por falta de combustível
27/05 - Petroleiros entram em greve para baixar preços do gás de cozinha e dos combustíveis
27/05 - Comandante do Exército diz que ordem é ''buscar solução sem conflitos''
27/05 - ''Eduardo Braide é definitivamente candidato a governador do MA'', anuncia Zé Reinaldo
27/05 - Caminhões saem do Porto do Itaqui para abastecer postos do interior
26/05 - Motoristas e motociclistas formam longas filas para abastecer em Caxias
26/05 - Lançamento da XVI Feira Municipal de Literatura reúne multidão
Rádio Online
TV Online

Tv Ofértas Seu canal de compras (play Boy)
Publicidade
Resolução Mínima de 800x600 © Copyright 2007, Noca.com.br
Desenvolvido por Mundi Brasil