Topo
E-mail redacao@noca.com.br
Faça do NOCA sua home Página inicial
Data Quinta-feira, 16 de agosto de 2018
Anuncie Anuncie
       
Topo
Mural
BOA TARDE Nice Coelho, quero ouví a musica Miragem no Deserto com a Banda Noda de Cajú. Ab...
FLAVIO VILANOVA O ADVOGADO, BRASILIA - DF
Mereço ganhar essa camisa, porque além de ser uma leitora e seguidora fiel do melhor porta...
Aline Rodrigues Silva, Caxias - MA
+ mais mensagens
 
Faça sua Busca!

Notícias Colunas
Política

STJ nega recurso para que Lula seja solto e possa disputar eleição

Aumentar Fonte   Diminuir Fonte
 
13/06/2018 09:38h


Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena / Agência O Globo

O ministro Félix Fischer, relator dos casos da Operação Lava Jato no Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou o pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para conceder efeito suspensivo ao recurso que o petista apresentou ao STJ. Se tivesse aceito as argumentações de Lula, Fischer suspenderia todos os efeitos da pena, o que incluiria libertar o ex-presidente da prisão e torná-lo elegível para as eleições de 2018.

Na avaliação do ministro, como o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) ainda não decidiu se vai ou não remeter o recurso especial do ex-presidente ao STJ, seria "uma verdadeira antecipação do julgamento" autorizar o efeito suspensivo nessa altura do processo.

Na petição ao ministro, a defesa alegou que a pressa se justificava pelo fato de Lula ser pré-candidato à Presidência da República pelo PT e precisar da suspensão da pena para participar do processo eleitoral. De acordo com seus advogados, o ex-presidente "corre sérios riscos" de ter "seus direitos políticos cerceados" se ficar de fora da eleição.

O chamado "efeito suspensivo" é um mecanismo possível em recursos apresentados ao STJ e ao Supremo Tribunal Federal (STF) por meio dos quais os ministros podem identificar, de antemão, a existência de contestações grandes na condenação, que justifiquem o não cumprimento de nenhuma pena até uma decisão definitiva. Em um mal sinal para novos pleitos do ex-presidente nesse sentido, o ministro Félix Fischer já adiantou considerar que esse tipo de decisão é a exceção, não a regra.

A defesa do ex-presidente Lula ainda pode tentar outros caminhos para a aprovação desse pedido. Primeiro recorrendo desta decisão de Fischer à Quinta Turma do tribunal e, posteriormente, reiniciar todo o processo se - e quando - o TRF4 admitir que seu caso é passível de ser analisado pelos ministros do STJ.

Fonte: Veja

| Versão para Impressão | Enviar por e-mail |
Últimas Notícias Últimas Notícias Listar Todas
15/08 - Tem início obras da escola do Residencial Vila Paraíso
15/08 - Caxias receberá 'Ação de Qualidade de Vida do Judiciário Maranhense 2018'
15/08 - Homem é detido por portal ilegal de arma de fogo na Vila São José
15/08 - ETA Ponte passa por manutenção nesta quarta-feira (15)
15/08 - STF retira de Moro depoimentos sobre Lula
15/08 - IR 2018: 3º lote de restituição está disponível para saque
15/08 - Aposentados começam a receber este mês 1ª parcela do 13º
15/08 - Irmã de Michael Jackson é flagrada em rara aparição
15/08 - Ceará anuncia concurso para 1496 vagas na Polícia Civil
14/08 - Caminhada encerra Semana de Controle e Combate a Leishmaniose
Rádio Online
TV Online

Tv Ofértas Seu canal de compras (play Boy)
Publicidade
Resolução Mínima de 800x600 © Copyright 2007, Noca.com.br
Desenvolvido por Mundi Brasil