Topo
E-mail redacao@noca.com.br
Faça do NOCA sua home Página inicial
Data Quinta-feira, 21 de junho de 2018
Anuncie Anuncie
       
Topo
Mural
BOA TARDE Nice Coelho, quero ouví a musica Miragem no Deserto com a Banda Noda de Cajú. Ab...
FLAVIO VILANOVA O ADVOGADO, BRASILIA - DF
Mereço ganhar essa camisa, porque além de ser uma leitora e seguidora fiel do melhor porta...
Aline Rodrigues Silva, Caxias - MA
+ mais mensagens
 
Faça sua Busca!

Notícias Colunas
Esporte

EUA, Canadá e México serão sede da Copa do Mundo 2026

Aumentar Fonte   Diminuir Fonte
 
13/06/2018 09:42h

Depois de 32 anos, os Estados Unidos voltarão a sediar a uma Copa do Mundo. O país receberá junto com Canadá e México o torneio em 2026.

A candidatura batizada de United 2026 superou o Marrocos em votação realizada nesta quarta-feira (13) no 68º Congresso da Fifa, em Moscou.

A United 2026 obteve 134 votos de 203 possíveis, o que equivale a 67%. A candidatura marroquina teve 65 votos (33%), enquanto nenhuma das duas candidaturas recebeu um voto. Foram ainda três abstenções.

Das 210 associações nacionais presentes no Congresso, sete não tiveram direito a voto. As quatro envolvidas na disputa e Guam, Porto Rico e Ilhas Virgens Americanas. Isso porque são territórios administrados pelos EUA.

"É um dia de muita emoção para nós. Em nome da nossa candidatura, muito obrigado por nos darem o privilégio de ter este torneio em 2026", disse Carlos Cordeio, presidente da federação americana de futebol e um dos chefes da United 2026.

O torneio será realizado em 10 cidades americanas, três canadenses e três mexicanas. O México, aliás, será o primeiro país da história a receber por três vezes um Mundial. Foi sede em 1970 e 1986.

Os Estados Unidos ainda precisarão cortar sete das 17 cidades pré-selecionadas.

A proposta prevê a realização de três jogos de abertura, um em cada país. Serão sedes destas partidas Toronto (CAN), Los Angeles (EUA) e Cidade do México.

O Mundial de 2026 será o primeiro da história a contar com 48 seleções. Isso caso não aja uma reviravolta improvável para o Qatar-2022.

A vitória da candidatura norte-americana na eleição deve dar mais tranquilidade para a Fifa nos próximos oito anos.

Isso porque toda a infraestrutura esportiva e de transporte dos países já está pronta. Avaliação de observadores da entidade deu uma média de 4 pontos em 5 possíveis.

As únicas despesas teriam a ver com a competição em si, em termos de segurança, contratação de funcionários, montagem de centros de imprensa, entre outros. O valor estimado é de US$ 2,16 bilhões (R$ 8,1 bilhões), já prevendo a inflação até 2026.

Com a United 2026 vencedora, será um retorno do Mundial ao eixo protagonista de grandes eventos e com longo know-how, após uma sequência de Copas na África do Sul, Brasil, Rússia e Qatar.

A United fala em US$ 11 bilhões (R$ 41 bilhões) de lucro para a Fifa com o Mundial, o que seria um recorde histórico.

Fonte: Fábio Aleixo/ Folhapress

| Versão para Impressão | Enviar por e-mail |
Últimas Notícias Últimas Notícias Listar Todas
20/06 - Homem morre baleado em assalto em Caxias
20/06 - Prefeitura define horários de atendimento nos dias de jogos do Brasil
20/06 - Presidente da Câmara Municipal faz visita de cortesia ao bispo diocesano
20/06 - ETA Ponte passa por limpeza e manutenção preventiva nesta quarta
20/06 - Vídeo machista de torcedores na Rússia causa revolta na web
20/06 - Senado: projeto autoriza venda direta de etanol a postos
20/06 - Abono: mais de R$ 1,6 bi estão disponíveis para saque
20/06 - Maranhão atinge 89% de vacinação contra a gripe
19/06 - Carro de panificadora roubado em Caxias é encontrado no Piauí
19/06 - Idoso morre atropelado por carro na BR-316
Rádio Online
TV Online

Tv Ofértas Seu canal de compras (play Boy)
Publicidade
Resolução Mínima de 800x600 © Copyright 2007, Noca.com.br
Desenvolvido por Mundi Brasil