PUBLICIDADE

Maranhão

AGED atua na prevenção e combate à raiva em Caxias

Vigilância ativa em propriedades, captura de morcegos hematófagos e atividades educativas são algumas das ações que vêm sendo realizadas pela AGED.

Por: Secom/ Governo do Maranhão | Data: 25/01/2020 17:22
Compartilhar

Captura de morcegos hematófagos é uma das ações de combate à raiva

Vigilância ativa em propriedades, captura de morcegos hematófagos e atividades educativas são algumas das ações que vêm sendo realizadas pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED/MA), por meio da Unidade Regional de Caxias, para prevenir e combater a raiva no município.

No ano passado, as ações foram intensificadas após a confirmação de um caso da doença em uma raposa, que atacou um trabalhador rural e um animal doméstico. No mês de novembro, foi realizada a captura de morcegos hematófagos, que é de praxe como método de controle, mas todos os testes realizados pela AGED deram negativo.   

A intensificação das ações no final do ano passado foi motivada pela confirmação de um caso de raiva em bovino, após teste com resultado positivo. No mesmo mês, os órgãos das áreas da saúde e defesa agropecuária traçaram estratégias para atuar nas comunidades com relato de agressões de raposas, em 19 comunidades envolvidas.

Na ocasião, foram realizadas palestras sobre o Programa Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros (PNCRH), blitz educativa em parceria com a Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) de Caxias e a Polícia Rodoviária Federal, além de busca ativa em propriedades e reunião com donos de revendas de vacinas para destacar a importância das notificações dos casos suspeitos de enfermidades nervosas e da vacinação dos herbívoros nas áreas atingidas.  

De acordo com a chefe da UR de Caxias, Nádia Medeiros, as ações da AGED na prevenção e combate à raiva são direcionadas aos casos envolvendo herbívoros, pois o órgão atua na defesa agropecuária, não podendo assumir responsabilidades no caso de animais silvestres, domésticos e seres humanos, embora dê suporte aos órgãos responsáveis nesses casos.

“Todas as ações inerentes à competência da autarquia estão sendo desenvolvidas, à medida que surgem as demandas e as emergências sanitárias. Todas as vezes que a equipe da ULSAV (Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal) Caxias é solicitada, prontamente se coloca à disposição, pois tem consciência da importância das ações do órgão para a manutenção da saúde dos animais de produção e, consequentemente, das pessoas envolvidas”, destacou Nádia Medeiros. 

Já no mês de novembro, as ações de educação sanitária tiveram continuidade, com palestras voltadas para 57 agentes da UVZ de Caxias que atuam na zona rural do município, captura de morcegos hematófagos e cadastramento dos abrigos. Neste mês, foram registrados casos de raiva em raposas e ataques a seres humanos e animais domésticos. Segundo o fiscal estadual agropecuário Eric Takashi, responsável pelo PNCRH na AGED, só é possível dizer como as raposas foram infectadas após um exame de tipificação. “O vírus pode ter sido transmitido por morcegos, por outros animais silvestres ou até mesmo pela mordida de um cachorro. Só é possível saber disso através desse exame de tipificação”, explica. 

Em caso de suspeita de raiva em herbívoros, os criadores devem procurar o escritório da AGED mais próximo do seu município para que sejam tomadas as medidas cabíveis. Também é recomendável que seja feita a vacinação dos rebanhos.

PUBLICIDADE

Veja Mais

Comentários

PUBLICIDADE

Responsive image
© Copyright 2007-2019 Noca -
O portal da credibilidade
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelo Google:
A Política de Privacidade e Termos de serviço são aplicados.
Criado por: Desenvolvido por:
Criado por: Desenvolvido por: